Sábado, Abril 20, 2024
spot_img
- Publicidade -spot_img

Rio Ave e adversário trocam palavras azedas

- Publicidade -spot_img

O Rio Ave acusou o Sporting da Covilhã de “total ausência de ‘fair-play’ e de consideração desportiva” por não ter concordado adiar o jogo da próxima sexta-feira para o campeonato. Esse pedido foi feito devido aos vários casos de Covid-19 no clube vilacondense, que confirmou ter “uma dezena de atletas, bem como praticamente toda a equipa técnica, incluindo o treinador Luís Freire e alguns outros elementos do staff”, entre os infetados. Depois de terem feito uma exposição à Liga, os rioavistas apelaram à compreensão dos serranos para a “situação débil”, mas não obtiveram resposta positiva, segundo revelaram em comunicado. O adversário terá justificado a recusa de adiamento do jogo com um episódio sucedido na época passada, quando foi a jogo frente ao Estoril com apenas com 13 jogadores disponíveis.

O Rio Ave afirma-se “perplexo” com esta resposta e ironiza com a situação, questionando-se se o “Covilhã tem um calendário demasiado preenchido ou se considera ser esta uma oportunidade imperdível de enfrentar um adversário mais débil na competição”. O clube deu o exemplo do adiamento do Leixões-Mafra, também desta 16.ª jornada, mas recorde-se que o Varzim x Farense também foi adiado pelo mesmo motivo. O Rio Ave garante que irá cumprir o novo regulamento da Liga, que implica ter 13 jogadores disponíveis, incluindo um guarda-redes, indo a jogo com “uma confiança inabalável em cada um dos atletas elegíveis e funcionários”. Na jornada anterior, o Sporting da Covilhã defrontou o Varzim no seu estádio numa altura em que, também por causa de COVID 19, o Varzim pôde apresentar-se a jogo com apenas quatro suplentes.

Também em comunicado o Sporting Clube da Covilhã já respondeu, dizendo que ele próprio e o Rio Ave votaram a alteração ao regulamento há apenas sete dias isto “a bem da estabilidade e integridade das competições profissionais” e, além disso, “só podia também aceitar adiar o jogo a pedido de um clube se esse adiamento não interferisse no planeamento desportivo da sua equipa. Ora, no caso em concreto, o planeamento desportivo da equipa já está consolidado há muito tempo e alterá-lo, ainda mais num período de festas de final ano e com o aumento dos casos de COVID nas equipas, que aumenta o risco de adiamento de muitos jogos do campeonato, iria pôr em causa a gestão da equipa do clube, bem como a estabilidade e integridade da competição, com clubes a adiar jogos e outros a recusar.  “Em conclusão, o SC Covilhã defende que os clubes, salvo nas situações previstas no regulamento, não devem solicitar o adiamento dos jogos”.

- Publicidade -spot_img
Password protection
Enter Password To Unlock This Content
The Password is: 123
Unlock content
Want to collect
more emails?
Learn 10 of the most effective list-building power mover and grow your list fast.
Download the FREE guide