Sábado, Junho 22, 2024
spot_img
- Publicidade -spot_img

PSD queixa-se de ter sido “silenciado” na cerimónia do 25 de Abril

- Publicidade -spot_img

O PSD lamenta que a maioria PS que lidera a Câmara de Vila do Conde não tenha convidado a oposição a discursar na sessão solene das comemorações do 25 de Abril.

“Sendo uma ocasião tão marcante, pena é não ter sido aberta à participação ativa das forças políticas com o uso da palavra, o que seria um sinal claro da vivacidade da democracia em Vila do Conde, como é habitual em tantos outros municípios na comemoração desta efémeride. Lamentamos a opção de apenas ouvir o poder vigente, sem dar oportunidade a ouvir a oposição numa data que a todos pertence”, afirma, em comunicado, o PSD de Vila do Conde.

Os social-democratas fizeram-se representar nas cerimónias, que decorreram na praça Vasco da Gama, em frente aos paços do concelho, pela líder da Comissão Política, Luísa Maia, e por autarcas do PSD das freguesias e da assembleia municipal.

Uma vez que a oposição foi, diz, “silenciada”, o PSD lança, agora, o “repto” para que seja realizada ainda uma assembleia municipal extraordinária “para a comemoração dos 50 anos de abril onde todas forças políticas com assento na mesma se possam expressar”.

Refira-se que, além do presidente da Associação Social e Cultural dos Vilacondenses Ex-Combatentes do Ultramar, Manuel Nascimento Azevedo, intervieram na sessão a presidente da assembleia municipal, Ana Luísa Beirão e o edil Vítor Costa.

“Fazemos votos para que em Vila do Conde a democracia e a liberdade sejam verdadeiramente cuidadas por todos e não se resumam apenas à exortação aos valores de Abril, que não encontram reflexo no quotidiano da prática política local”, rematou o PSD.

- Publicidade -spot_img
Password protection
Enter Password To Unlock This Content
The Password is: 123
Unlock content
Want to collect
more emails?
Learn 10 of the most effective list-building power mover and grow your list fast.
Download the FREE guide