Quinta-feira, Fevereiro 29, 2024
spot_img
- Publicidade -spot_img

Orçamento aprovado com votos a favor do PSD e contra do PS

- Publicidade -spot_img

A Câmara da Póvoa de Varzim aprovou, em reunião extraordinária, um orçamento para 2022 no valor de 57 milhões de euros, menos 8,3 milhões que o anterior devido à previsão de execução de fundos comunitários europeus só chegar em 2023. A maioria PSD liderada por Aires Pereira votou a favor e os dois vereadores do PS votaram desfavoravelmente. A autarquia sublinha que a política fiscal adotada fará os poveiros deixar de pagar cerca de 6,8 milhões de euros em impostos e não haverá alterações nos custos de serviços como a água, resíduos e saneamento. Em concreto serão cobrados menos 5 milhões de euros aos munícipes por terem o Imposto Municipal sobre Imóveis a 0.3%, valor mais baixo permitido por lei, sendo mantida a redução do IMI para famílias com 1, 2 ou mais dependentes. O município revela também deixar de receber quase 600 mil euros devido à devolução de 1% do IRS, assim como deixa de arrecadar cerca de 1 milhão de euros por continuar sem cobrar derrama. Medidas que o autarca justifica pretenderem ajudar as empresas e famílias poveiras.

A edilidade também destaca o facto de cerca de 17 milhões de euros serem destinados à execução e conclusão um conjunto de obras, sendo de realçar: a Via B, o Pavilhão da Escola Eça de Queirós, as Escolas Flávio Gonçalves, Machuqueiras e Giesteira, o Campo de Futebol em Aver-o-Mar, o Póvoa Arena, os acessos à Zona Industrial de Amorim e o Bairro dos Pescadores. Merece também realce o apoio às obras de ampliação do Hospital da Póvoa com 1,5 milhões de euros, a atribuição de uma relevante verba para a concretização de algumas das medidas previstas na Estratégia Local de Habitação e o pagamento da primeira prestação de 800 mil euros do acordo feito com a EDP. Em relação às freguesias, a transferência de verbas destinadas a investimento por parte das Juntas volta a ser de 750 mil euros. O Fundo Local de Emergência Social volta a ter 150 mil euros e haverá um apoio de 100 mil euros para o pagamento de rendas das famílias carenciadas.

A posição do PS foi votar contra as Grandes Opções do Plano pela não concordância com certas prioridades, como o avanço do Póvoa Arena, em detrimento do desenvolvimento económico e das questões ambientais, segundo o vereador João Trocado, que se queixou ainda de não ter sido abordado para apresentar propostas. Aires Pereira respondeu, alegando que os socialistas não fizeram sugestões e lembrando que o projeto sufragado pelos poveiros foi o social-democrata.

Refira-se ainda que, relativamente à Varzim Lazer, a empresa municipal deverá movimentar cerca de 900 mil euros e foi divulgado que o novo Conselho de Administração será apresentado ainda este mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Password protection
Enter Password To Unlock This Content
The Password is: 123
Unlock content
Want to collect
more emails?
Learn 10 of the most effective list-building power mover and grow your list fast.
Download the FREE guide