Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024
spot_img
- Publicidade -spot_img

MP investigou, mas não se provou batota no Feirense-Rio Ave

- Publicidade -spot_img

O Ministério Público (MP) arquivou o inquérito que tinha aberto, em fevereiro de 2017, relativo a uma alegada viciação de resultados desportivos no Feirense x Rio Ave. Na altura, a “chuva” de apostas avultadas minutos antes do jogo levantou suspeitas à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que suspendeu as apostas do “Placard” e apresentou queixa no MP.

Tudo aconteceu a 6 de fevereiro de 2017, quando, a minutos do início do Feirense x Rio Ave, se verificou um número “inusitado” de apostas,  algumas delas de centenas de milhares de euros, que, inclusive, punham em causa a possibilidade de o promotor pagar os prémios. O Ministério Público do DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal) abriu um inquérito. Suspeitava-se de “combinações” entre protagonistas do jogo, para que o resultado fosse favorável a quem, à última da hora, tinha apostado fortemente na vitória da equipa da casa. Os investigados, todos do Rio Ave, foram Cássio (guarda-redes), Marcelo, Roderick Miranda e Nadjack.

Agora, volvidos sete anos, o DCIAP decidiu arquivar o processo por falta de indícios, nomeadamente de eventuais pagamentos para facilitar a derrota da equipa de Vila do Conde, que aconteceu mesmo (2-1).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img
Password protection
Enter Password To Unlock This Content
The Password is: 123
Unlock content
Want to collect
more emails?
Learn 10 of the most effective list-building power mover and grow your list fast.
Download the FREE guide