Domingo, Junho 16, 2024
spot_img
- Publicidade -spot_img

Correntes D’Escritas regressa com 60 escritores e público

- Publicidade -spot_img

O programa do Correntes d’Escritas 2022 foi apresentado na manhã da passada terça-feira no Cine-Teatro Garrett, equipamento que será o palco central do evento que tem já confirmada a presença de 60 escritores convidados vindos de Portugal, Espanha, Brasil, Moçambique, Angola e Argentina. Coube ao vice-presidente e vereador da cultura na Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, entidade organizadora, anunciar os principais motivos de atração da 23ª edição do certame. O festival acontece entre 22 e 26 deste mês e pretende ser um “marco de esperança” e o “retomar dos afetos e cumplicidade” entre editores, escritores e leitores. Luís Diamantino não escondeu a felicidade por ver o evento regressar ao modelo presencial depois do formato online que decorreu no ano passado devido à pandemia e ao confinamento que na altura se vivia.

Apesar de voltar a ter público e deste “regresso à normalidade possível”, o encontro literário de escritores de expressão ibérica vai avançar numa versão mais contida, respeitando as regras e exigências da Direção-Geral da Saúde, nomeadamente nas condições de acesso e na lotação dos espaços, mas tentando manter o elevado nível enquanto iniciativa cultural de referência nacional e internacional. Para isso, além do uso de máscara, haverá lugares marcados na sala e será necessário o levantamento prévio de bilhetes antes das sessões, sendo preciso apresentar à entrada um dos habituais certificados digitais relativos à Covid-19. Os ingressos podem ser levantados presencialmente no Cine-Teatro Garrett, a partir de 11 de fevereiro, até pelo menos duas horas antes de cada sessão. As reservas, com limite de até 4 bilhetes por pessoa, podem ser feitas por telefone (252 020 119) a partir dessa data.

A sessão de abertura, como é tradição, realiza-se no Casino, no dia 23 de fevereiro, pelas 11h, sendo o momento em que será anunciado o vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa, assim como as outras tradicionais distinções: Correntes d’ Escritas/Papelaria Locus, Luís Sepúlveda e Fundação Dr. Luís Rainha/Correntes d’ Escritas. Esse dia de arranque terá como convidado central o filósofo e professor catedrático Viriato Soromenho Marques, que será o convidado da Conferência de Abertura que vai acontecer às 15h, no Garrett. A Revista Correntes D’Escritas nº21 terá um dossier especial dedicado ao escritor brasileiro Rubem Fonseca, que morreu em 2020.

O regresso aos moldes tradicionais contempla também mais de 30 lançamentos de livros, ações de formação, exposições, sessões de poesia, mesas de debate na cidade e nas freguesias (serão visitadas 4: Estela, Laundos, Navais e Rates) e a presença dos escritores nas escolas do concelho. O mote para as nove Mesas será o título de uma música, como por exemplo “Verdes anos”, de Carlos Paredes, “Sodade”, de Cesária Évora, ou “Pedra Filosofal”, de António Gedeão.

Além do livro e da leitura, também estão previstas várias iniciativas dedicadas ao cinema, escultura e pintura, nomeadamente uma exposição de desenhos do escritor Valter Hugo Mãe. Outros palcos do evento serão a Biblioteca Municipal, a Fundação Dr. Luís Rainha, o restaurante Theatro, a Galeria Ortopóvoa, o Museu Municipal.

- Publicidade -spot_img
Password protection
Enter Password To Unlock This Content
The Password is: 123
Unlock content
Want to collect
more emails?
Learn 10 of the most effective list-building power mover and grow your list fast.
Download the FREE guide